barrinhas

quinta-feira, dezembro 30

sobre oito rodas

O meu fogo
fez-se brisa
ao chamear
teu corpo

E o meu quadril
fez-se canção
ao calar
teu peito frio

quarta-feira, dezembro 22

Orvalho

Os pássaros de minh'alma
insistem em tirar
meus pés do chão

Me levam para lugares
distantes
numa velocidade
inimaginável

Penetram minha mente
limpam meus olhos
me mostram algo
parecido com a verdade

Enchem meu peito de nostalgia
e ao mesmo tempo
me dão forças

Me levam pra bem perto do fogo
dos teus cabelos
que se inlinham entre
meus dedos

Respostas do teu mundo
mistério
me fogem das mãos
escorregam nos meus pés

E se fazem flores que
brotam no nosso
céu particular

segunda-feira, dezembro 20

onze

Sentia o sopro do vento
roubando seu calor
varrendo sua alma

A lua a mantendo acordada
brilhando intensamente
deixando o sentimento nostálgico
penetrar seus olhos

O tempo deslizando pelo seu corpo
molhando seus seios
e trazendo para suas mãos
o desejo do eterno

sexta-feira, dezembro 17

Deixe o infinito
entrar nas tuas palavras
e sangrar-azul
na tua pele.

segunda-feira, dezembro 13

o fim não existe

Ele me trouxe de novo aquele medo inconsciente de perder. Aquela angústia de não conseguir voltar.
Mas ao mesmo tempo aquela insanidade de aproveitar cada momento antes que mais um ano termine.
É como se todas as minhas expectativas tivessem ido por água a baixo... e é por isso que eu acho que o meu maior defeito é esperar de mais do futuro.
As coisas não precisam ir sempre dentro de um padrão.
Eu gosto de linhas tortas... gosto de histórias com uma pitada de malícia, e gosto delas pela metade também.
Sinto muito por não ter cumprido todas as minhas promessas...
Nada foi em vão, foi tudo muito intenso.
Obrigada Dezembro.

quarta-feira, dezembro 8

o que sai do meu umbigo

Ontem eu encontrei
uma cicatriz nas tuas mãos
por onde jorras canções

Com desejos
dessincronizados
Notas desencantadas
E no que parece ser o fim: aplausos forjados

Você não sabe dizer
o que te emudeceu
Nem mostrar
o que te cegou

Não consegue ver
aonde foi parar aquele
infinito de esperanças
que um dia coube em ti

Não observa ao seu redor
as cores que te compõe
e o brilho que te pertence

Vivendo
Sabendo
que o mundo não
coube em suas mãos

Mas basta fechar os olhos
e verás que o sol derreteu sua língua
E as estrelas perfuraram sua alma
como uma agulha que vai tecendo uma colcha

Vivendo
Sabendo
que aquilo pelo qual você mais lutou
no final não valeu a pena

Aprendendo que o dia vai mentir
sucumbindo teu corpo e
fingindo curar tua tristeza

E a noite vai esconder
aquilo que tanto acreditou
Te fazendo voltar a ser uma doce criança
Seguindo o próprio reflexo
no que parece ser uma nuvem

segunda-feira, dezembro 6

o que me falta ou me espreme.

Às vezes eu sinto
que tudo o que eu
preciso é só
um pouco
de ar

pra soltar
dos meus pulmões com
um pouco
de voz.

Mas há dias em que
até isso me falta.

Não o ar,
mas a força.

quinta-feira, dezembro 2

há quem diga...

Tudo o que eu acreditei que fosse a real felicidade caiu como uma pesada cortina. Toda aquela verdade que defendi sempre foi uma grande utopia. Estou começando a acreditar que a vida se resume nisso: uma ilusão. Bem mascarada, bem vestida, encantadora mentira e uma alegre farsa.
Mas vejamos quanta contradição: a verdade é uma mentira, o amor se transforma em ódio, você morre em vida.
Qual o sentido de toda essa loucura?
Ver o tempo correr pelo seu corpo e as horas zunirem nos seus ouvidos... no final todo mundo esquece e ninguém se importa.
Me tornei amarga, pois de doce já basta a vida... vida... quem me dera ser viva.
Engraçado é que para obtermos forças, precisamos de forças alheias, mas para isso temos que buscar aquela nossa essência que perdemos n'alguma fonte dentro de nós.
Vamos lá. Diga que enlouqueci.
Grite ao mundo.
Avise que me perdi, que estou na busca incessante por algo inexistente.
Diga que ando por aí contando às estrelas os meus segredos e não durmo observando a lua.
Diga que estou procurando a minha doçura e que deixei a dor perdida por aí.
Espero alguém que me agarre pelo braço... te imagino vindo, correndo e quando estendes as mãos elas são pequenas de mais.
Eu me perdi, e espero que não me encontrem antes de mim.

sábado, novembro 27

mudas lembranças

em uma escuridão
onde não consigo tatear nada.
meus pés procuram o chão
meu corpo só precisa de um afago

a minha esperança é incomparável
fico esperando um abraço perdido
uma mão para segurar a minha
e mostrar que ainda existe um claro

tento ouvir
mas tudo o que me resta é
o barulho do silêncio
ecoando na minha mente

se eu ao menos lembrasse
por onde eu entrei aqui
se a porta ainda estivesse aberta
talvez eu pudesse voltar...

"obscuro, escuro, claro... é um trem de metrô"

sexta-feira, novembro 26

nada do que sei

Hoje quando eu te abracei eu senti uma imensa vontade de chorar. Uma daquelas vontades que se você realiza-las sentirá a alma mais leve, o coração mais solto e o corpo mais brando.
Sabe como é difícil pra mim aceitar o fato de que eu não possa mais poder ver um futuro? Um futuro que eu tanto planejei, que eu tanto esperei...
É que esse tempo todo eu menti pra mim mesma. Assim como eu venho mentindo a minha vida inteira.
Mentir e viver são dois fatores que não sobrevivem um sem o outro.
Eu menti quando escondia os doces na gaveta e menti quando escondi de mim mesma os doces e prazeres que a vida me trouxe.
Eu criei uma grande mentira que agora a vejo em uma proporção indomável... me vejo afogada e sufocada numa coisa que eu mesma criei.
E quer saber o porque das coisas não serem o que parecem ser? Se nós víssemos de fato, as coisas como elas são, nós não aceitaríamos nem ao menos sair do ventre da nossa mãe.
Será mesmo que algum dia a vida chegará a outro estágio?
Além de mentir, além de fingirmos sermos cegos e surdos... até quando vamos aguentar isso?
Isso de criarmos coisas que nos confortem, que não são mas que nós fazemos com que elas sejam, isso de cair no conformismo, e de na nossa insistencia de querer ter sempre o melhor, ter sempre aquilo que não é nosso: querermos as flores que não são nossas e alcançar as estrelas que não são nossas... sem saber o que nos aguarda quando o fizermos.
Eu tenho medo.
Medo do escuro, medo de uma porta aberta, medo de uma linha torta, medo de um céu nublado, medo de uma cama fria, medo da vida, medo do outro, medo da morte, medo da solidão... medo de viver, medo do medo, medo da loucura.
São medos, insatisfações, insistências, mentiras...
Eu não quero mais nada.
No claro, no escuro, no frio... qualquer coisa em qualquer lugar, acompanhada de um bom e velho café, pra mim está tudo indo.
Já que nada, nunca será do jeito que eu quero que seja. Então vamos levar a vida assim, empurrando com a barriga para um longo e fundo abismo, de cima de uma grande e gelada colina. Vamos chegar lá em cima, ver o quanto aquele ponto de vista é agradável e logo em seguida, cair com todo aquele peso num poço fundo.
Ou será que as coisas não são tão ruins assim?

o tempo passa...

a gente muda, 
o mundo gira, 
a gente fica, e as coisas vão rodando.
rodando, 
suas ideias 
vão amadurecendo 
e tudo aquilo que já foi, 
te transformou no que você é.
pessoas passaram, 
algumas ficaram 
e cada uma com uma 
significativa dentro de você...
saudade faz parte, 
pra mostrar que 
tudo aquilo valeu a pena... 
e a dor no peito continua, 
a vida continua 
e você continua aqui...
"Ando de devagar 
porque já tive pressa, 
e levo esse sorriso 
porque já chorei de mais..."

quinta-feira, novembro 25

in-existência

Eu vejo as minhas mão sujas
e embaixo delas escorrendo 
todas as mentiras que já ouvi.

Luzes piscando
indicando a direção
que devo seguir

E contra toda a correnteza
eu me arrisco
insisto
... desisto.

terça-feira, novembro 23

de dentro dos olhos

A boca mente
o brilho da alma.
E o mundo esconde
o verdadeiro ser.

Quero renascer nas cinzas
das flores que foram pisoteadas
e nem ao menos percebidas

Quero ver o sol
saindo de dentro da lama
coberto de sujeira,
mas que nem por isso deixará de brilhar.

Quero sentir a lua surgindo dentro
de cada um
que ao cair do dia,
libertará vossos medos.

E ver o mundo girar
e tudo mudar
mundar
e continuar...

domingo, novembro 21

Reticências

 (à Joan Miró)

Letras como lágrimas
jorram dos meus olhos.

Elas saem rasgando.
O sal se difundindo
com meu sangue

Minhas veias dançando como o sol
e as minhas pupilas tão dilatadas
que nem se pode mais ver o verde
da constelação ocular que brilhava no meu rosto.

As cores vêem tão ferozmente
como as minhas dores
E parece que tudo se transformou
em letras, que pingam num caderno
De linhas tortas e soltas

E apenas observando aquele infinito azul
me fez ver que tudo gira
e tudo Miro em teus Joan's
que mais parecem meu estúpido
medo de olhar adiante.

quinta-feira, novembro 18

Você nem imagina o quanto eu penso em você.

Então não venha me dizer que te esqueci.

Porque deixar as coisas tão óbvias?

Se quando o Sol brilha
nem ao menos suspira
a quem ele realmente
quer iluminar

Se nem mesmo o céu 
quando chora
Fala de seus motivos

Ou a Lua que
não chega a escolher
o lago que vai se olhar

Se o vento não
consegue encontrar
os ouvidos que ele
vai cantar

E as coisas nunca precisaram
de tanta clareza.
Pois nenhum mundo girou
em torno de nós.

E as nossas vozes sempre serão
mais altas
aonde ninguém possa escutar.

sexta-feira, novembro 12

Rosas são azuis

Palavras. Às vezes são bem mais ocas do que o seu próprio coração.
Eu não me importaria se por apenas um dia ficássemos sem proferir uma palavra. Talvez as coisas teriam mais intensidades, ou fossem mais divertidas... talvez nós não cobrássemos tanto um do outro.
Se soubéssemos ao menos o real sentido de cada letra que exalamos como perfumes, de nossas bocas, o mundo não estaria tão cheio de incertezas, mal entendidos e odores desagradáveis.
Se a entregássemos, como o mais precioso presente, quem sabe a Palavra não teria mais valor?

domingo, novembro 7

migalhas

Sinto tanta falta de tudo, que metade de mim é saudade e a outra é nostalgia.
Se eu te falasse de tudo o que eu sinto saudades seus ouvidos sangrariam de tanto me ouvir.
Meu coração pulsa e eu volto ao passado pra sentir o cheiro e o gosto de tudo o que aconteceu. Eu ouço as mesmas risadas... vejo em câmera lenta aquele teu olhar que me estremece, que me faz sair do chão, misturado com aquele seu beijo que me arrepia dos pés à cabeça. Eu sou capaz de sentir tua voz macia no meu ouvido, teu suspirar nas minhas costas, as tuas lágrimas quentes caindo sobre o meu ombro.
E eu me sinto como o mar. Tão grande e capaz de abraçar à quem ele quiser. E me sinto como o vento que é capaz de beijar as bocas que lhe vier. E eu me sinto como um ímã que só tem conexão com o teu corpo, o teu abraço e o teu beijo.
Eu me sinto tão presa à ti, que metade de mim é amor e a outra é você.

quinta-feira, novembro 4

Eu estufa

Que um gesto seja 
igual a mil palavras. 
Mil palavras bonitas, 
com o brilho que merecem ter.

Eu quero encher o mundo
com palavras plantadas 
e as regar com minhas lágrimas 
para que o sal se transforme
no mais sutil aroma. 

Eu quero entregá-las 
de porta em porta. 
Para que se deliciem
e se encantem.

Eu quero preencher o vazio
com as mais lindas cores 
e soltar dos meus cabelos 
os mais sensíveis cheiros. 

Quero me afogar em tanto querer, 
mas que seja doce
o desejo de morrer 
e continuar vivendo. 

Para espalhar pelo menos
mil palavras plantadas 
em meu próprio jardim,
e crescidas dentro de mim.

quarta-feira, outubro 27

IV

Navego no meu próprio reflexo
E os meus dedos são como árvores
que semeiam sonhos
nas cinzas dos oceanos

imagino tudo de uma forma
distinta e demasiada

Os olhos fixados num ponto qualquer
e em uma respiração falha,
navego em minha mente
Como pássaros que rasgam os céus

De olhos fechados
Percebi que a vida
nada mais é que uma grande ilusão
criada e alimentada pelo nosso próprio imaginário.

domingo, outubro 24

andróide sem par

Se a vida fosse fácil de ser vivida, nenhuma graça teria em viver. Se tudo fosse simples e com apenas um gesto um concertasse por todos, nada seria justo. Se as coisas fossem sempre como quiséssemos, nada seria aprendido. Se o amor fosse uma coisa boa, nada levaríamos dele.
Eu gosto de ficar aqui parada te observando, mas eu gostaria mais ainda de te apertar num só abraço e te possuir completamente. Eu gosto de ver dentro dos teus olhos algo que só eu enxergo, e que me enche de paz.

segunda-feira, outubro 18

será que já é tarde pra se arrepender?

- As coisas vão mudando e a gente também.
Quando sinto o teu perfume me naufrago na saudade dos teus beijos.
Eu quero congelar o tempo todas as vezes que estamos frente a frente. Não precisaria de mais nenhuma palavra. Não precisaria de mais ninguém. Só os seus olhos ligados aos meus já bastaria.
Eu estou disposta a fazer tudo por você. Tudo mesmo.

Eu lembro quando o amor não passava de um conto de fadas pra mim. Lembro que eu nunca consegui acreditar que ele realmente existisse.
As lembranças sempre nos pegam desprevenidos.
Eu lembro daquela sua lágrima escorrendo em meu ombro e você pedindo que eu não levasse aquela decisão a diante.
Eu lembro do teu sorriso ao meu ver andando. E a tua forma de pegar na minha mão.
Eu consigo lembrar dos nossos momentos mais bonitos. São as lembranças que mais me confortam.
Lembro quando tudo era só uma brincadeira.
Brincar de ser feliz.
Quem se importa se no final temos que limpar os nossos machucados com álcool e fazer curativos? A brincadeira foi boa. Mas sempre tem aquele que se machuca mais.
Eu realmente não sei como as coisas foram acontecer. E é por isso que eu amo essa coisa chamada destino... ele nos reserva as mais belas surpresas e as mais belas cores da vida.
Poderíamos ter sido felizes. Não que não tenhamos sido. Mas... bem, você me entende.
Eu realmente acreditei que as coisas tomassem um rumo certo. Mas de tanto acreditar e nada acontecer, eu resolvi deixar pra lá. E quando eu parei de acreditar, você resolveu mudar.
As pessoas erram e isso é normal. Espero que tenha aprendido.
Te amei da forma mais sincera que me coube amar...
Abra seus olhos. O dia vai acabar mais tarde.
As coisas vão mudando e a gente também.
Tudo virou uma lembrança para um futuro bom.

quarta-feira, outubro 13

tudo azul, completamente blue

Ontem eu resolvi que ia sentir tudo de um jeito diferente.
Ou melhor. Eu resolvi que ia sentir quase tudo ao meu redor.
Comecei a perceber detalhes pequenos e refletir sobre eles.
É engraçado, porque você descobre um monte de coisas que fazem total sentido, mas você nunca parou para percebê-las.
Por exemplo: você já parou para sentir o algodão-doce derreter na sua língua até que sua textura fique imperceptível e só reste o gosto do açúcar? É a sensação mais gostosa que existe.
Já parou pra observar o caminho pelo qual você anda? E como as pessoas têm facilidade de ignorar certos atos e se importar com alguns tão tolos?
Observar um pássaro comendo migalhas do chão?
E aquele senhor que senta todos os dias naquele banco para ler o seu jornal?
Tem também aquela menina que passa todos os dias de cabeça baixa perto de você, e quando você parou para observá-la, ela pela primeira vez, apressou os passos com você vergonha de você.
Já parou pra ler o real significado daquela frase que está escrita no muro da esquina e como ela se encaixa na sua vida?
Já percebeu como as folhas parecem cantar com o soprar do vento? E parou pra sentir os raios de sol impregnando na tua pele, e o barulho do silêncio da noite?
Você já percebeu como cada parte do seu corpo, às vezes, age por si só?
Eu parei pra perceber gestos simples dos humanos e da natureza.
Me encantei e me decepcionei. Fiquei cinza.

terça-feira, outubro 12

nothing can be nothing

Eu conseguia ficar horas fitando o Nada, perdida em pensamentos.
Na verdade, o Nada nunca é um nada.
Há sempre um inseto pousando, uma luz piscando ou o vento soprando.
De certo, existe algo que nós só resolvemos chamar de nada porque fingimos não ver.
Mas o nada é como o amor, que inventamos quando nos é propício.
Assim como somos capazes de inventar qualquer sentimento.
O cômodo nos deixa volúvel.
O fato de ter sempre algo para nos apoiarmos nos deixa errar e pisar em pregos.
Haverá um ponto de fuga.
Mas esse fato não me convém.
Parece ser simples e fácil.
Ser.
Todos nós somos.
O verbo ser é a grande chave.
Eu sou o verbo. Um verbo qualquer que se encaixe nos momentos adequados e até mesmo nos inadequados.
Cansei de adjetivos - rótulos.
Não quero mais isso.
"Sou um verbalóide."

domingo, outubro 10

na virada da montanha

Eu fitava o mar na espera de algum acontecimento.
Esperar...
Minha vida sempre foi à espera de algo ou alguém. Uma verdadeira estação de trem onde eu sempre aguardei o desconhecido.
E foi por sempre esperar, que a minha vida se transformou num barco de decepções.
O inevitável e o inusitado numa inexorável espera.
Meus pés tinham sede de fuga. As onde batiam em mim como quem pede pra que eu acorde.
Afaguei os joelhos entre meus braços e antes que me desse conta, pingos de água salgada saíam de meus olhos.
Foi nesse instante que eu percebi que nós somos seres solúveis.
A minha água salgada estava se difundindo e se confundindo com a água do mar.
Eu podia sentir.
Podia ouvir meu coração dizendo que nada era tão importante quanto a sede de a-mar.
Eu sentia.
O mar estava tomando conta de mim. E eu me sentia totalmente liberta, desimpedida para ir em busca dos meus sonhos.
O mar havia me dado aquilo que ninguém, nunca soube dar.
Os sentimentos fúnebres já não pertenciam mais a mim.
A partir daquele dia, o sangue que corria em minhas veias era muito mais vermelho e salgado.
A vida busca dentro de nós um lugar para viver.
Eu escolhi ser vida e encontrei no mar uma força maior que o inimaginável - e vivi.

sábado, outubro 9

Esse vício de eternidade que a gente tem...

O grande problema de amar é que você entrega seu coração a alguém que você não conhece.
Alguém que não sente o mesmo por você. Mas você entrega mesmo assim. Porque quem ama acredita, e quem acredita se entrega sem medo.
E quando a gente se entrega nada mais importa. Nada precisa importar. 
Você começa a perceber que aquela pessoa está brincando com aquilo que você mais teve cuidado na sua vida.
Mas não liga. Você não precisa ligar. Você acredita que tudo isso vai mudar e que um dia vai passar.
Passam-se meses e nada muda. Mas você continua acreditando.
Até que chega um outro alguem que realmente se importa com você e abre seus olhos.
Daí você percebe que foi uma tola por ter feito tudo aquilo. Promessas, sorrisos, lágrimas, planos... tudo vai por água abaixo. Por alguns instantes você se pergunto o porque de ter sido tão estúpida...
Mas aí vem aquele alguém-que-realmente-se-importa e te abraça forte. E diz tudo aquilo que você disse pr'aquele alguém-que-não-se-importa e você começa a dar valor ao amor, ou ao que batizamos de amor por não saber o que é aquele sentimento tão grande.
E você começa a ver que a vida tem outro sentido. E o amor tem suas variações. Você só precisa ter equilíbrio.
"Pois pra quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião" 

quinta-feira, outubro 7

Seis de outubro

É como se houvesse um nó na minha cabeça.
São muitas informações, incontentações, argumentos, uma grande bobagem. Parece que uma hora tudo vai explodir por não caber mais dentro de mim.
O meu problema sempre foi sentir de mais.
Tudo o que eu faço, mesmo que seja um simples gesto, envolve muita intensidade.
E é por isso que eu f*. Me entrego e me f*.
Passo noites revirando de um lado ao outro da cama, buscando alguma forma de tirar essas extravagância de dentro de mim. Mas parece que quanto mais eu tento, mais me fogem as possibilidades.
A solução mais sensata é drastica. A morte. E o seu nome soando como veludo: "morte".
Impossível causar isso. Já estou morrendo aos poucos.
Eu gosto da vida. Gosto de toda essa bagagem que carregamos com ela. Lembranças, obstáculos, dificuldades, tristezas, alegrias, frustrações, encantos e desencantos... Mesmo com toda essa merda de globalização 2.0 eu ainda consigo ir atrás de uma luzinha no fim do túnel.
Eu vou encontrar meu caminho.
Vou encontrar o pavio para explodir o que me corrói por dentro.
Mas enquanto isso, tudo vai transbordar através dos meus olhos.
O mundo me assusta e me entristece.

quarta-feira, outubro 6

eu nem sei se devo confessar

Não é que eu sinta sua falta. Do que eu realmente tenho saudades é daquilo que eu sentia quando estava com você.
Era bonita a forma como a gente via as coisas.
A sua mão ali, pra eu apertar forte toda vez que sentia medo de algum estranho na rua. Pra eu colocá-la sobre o meu peito e dizer: "Ver como ele acelera quando estou com você?"
Desenhar nas nuvens e ficar horas conversando coisas que podiam não ter o menor sentido para os outros, mas para nós era real.
Voltar ao passado e relembrar dos nossos primeiros momentos, de cada risada e cada gota salgada que derramamos da nossa janela que fotografa o mundo.
Ouvir você contar da sua vida em forma de canções. Observar cada gesto que você fazia e fazer com que aquele se tornasse o meu preferido, pra depois eu ter o prazer de dificultar as coisas pra mim e tentar encontrar o seu sorriso mais bonito.
Me encantar com a tua voz suave ao me dizer frases de um jeito que só você sabia.
Observar você passando seus olhos flutuantes sobre mim com toda sede de pecado que ardia em ti.
Me perder toda vez que te encontrava.
Chorar no seu ombro todas as vezes que precisava. Deitar no teu colo só pra ouvir você dizendo que me amava.
Eu não sinto sua falta. Do que eu realmente tenho saudades é do amor que cultivamos, e com nossas próprias mãos cavamos seu túmulo.
Agora agradeço a você, por todos os momentos; porque as lembranças ninguém pode arrancar de mim.
Tudo o que restou dos seus beijos foi um gosto amargo.
As coisas nunca ficaram tão claras quanto agora e o meu caminho nunca esteve tão imprevisível.
Meu café está esfriando e a caneta acabando.
Cuidado pra não cavar também, o seu abismo.
Pra tudo na vida existe uma resposta, basta procurarmos por elas.

terça-feira, outubro 5

cherry II

Talvez tudo o que eu precise fazer é mostrar que eu te amo e falar olhando profundamente nos teus olhos que é contigo que eu quero ficar.
Quem dera eu ter coragem e força, caso o jogo vire e tudo se transforme no que eu mais tenho medo.
Eu vou soprar aos teus ouvidos qualquer coisa pra te fazer delirar; vou te levar aonde só os nossos passos conseguem chegar.
O seu abraço vai me prender e novamente seremos aquilo que já fomos um dia.
É estranha a falta que eu sinto de ti. É imensa a necessidade que eu tenho do teu abraço.
Eu só queria fugir pra qualquer lugar que exista você ao meu lado.

sexta-feira, outubro 1

espero outubro ir embora

As coisas mal começam e eu insisto em chegar logo ao final.
Eu meio que cansei de estar sempre buscando o sentido das coisas; é só eu me envolver e me entregar que tudo perde o "fio da meada".
Nossos sentimentos tão bonitos... as conversas bobas e as brigas inúteis. Isso nunca precisou ter um sentido. As coisas simplesmente aconteciam e tudo tinha seu próprio encanto.
... mas foi um ato tolo, detalhes importantes e tudo, num sopro de loucura se transformou em pó, e foi voando no infinito e transformando o céu num grande mar de lembranças.
A lua é meu espelho e eu navego no meu reflexo buscando a minha essência.
Nós aprendemos a querer e amar loucamente... é ruim esse meio termo, não é mesmo?
É incrível o nosso medo de perder sem possuir.
Admirável esses seus olhos que, imperceptíveis, correm sobre mim.
A vida é assim... um grande carrossel. As coisas giram devagar e quando percebemos já chegou nossa hora.
A gente nunca sabe quando temos que partir. Viver os momentos é a única saída "em busca do antídoto anti-monotonia" em um mundo no qual só o que importa é o umbigo de cada um.
"Vamos fugir? Tô cansado de esperar que você me carregue..."

terça-feira, setembro 28

v.in.t.e

O sal do teu corpo cortando minha boca
Os sentidos aguçados às 6 da manhã
meu sexto sentido sentindo:
há perigo na estrada

Há sangue na faca
restos de panos pelo chão
e os teus cabelos
me envolvendo no colchão

A luz acesa, os peixes no aquário
frecha de luz da janela
eu guardo um relicário
com nossos desejos

Eu vejo...
há perigo na estrada

onde ir

Eu não sei o que vi aqui
Eu não sei pra onde ir
Eu não sei porque moro ali
Eu não sei por que estou
Eu não sei pra onde a gente vai
Andando pelo mundo
Eu não sei pra onde o mundo vai
Nesse breu vou sem rumo
Só sei que o mundo vai de lá pra cá
Andando por ali, por acolá
Querendo ver um sol que não chega
Querendo ter alguém que não vem
(não vem)
- Vanessa da Matta

segunda-feira, setembro 27

2.004

A gente nunca sabe como certas pessoas entram na nossa vida. Simplesmente chega um certo dia em que você olha pro lado e percebe o quanto aquela pessoa é importante e essencial pra você.
Imagina como seria se ela não tivesse aparecido e o que a sua vida teria se tornada se as coisas não tivessem acontecido na naturalidade que aconteceu.
Sua confiança se torna cada vez maior e você começa a se dar conta de que nada mais faria sentido se ela não existisse.
Todas as suas risadas, as suas confições, os seus medos, a sua "primeira vez" em muitas coisas, a sua história, os momentos que você viveu; tudo passava a ter mais brilho se existisse aquela pessoa ao seu lado. Era bom, mágico e bonito. Mas um dia teve seu fim.
Você chegou a imaginar que ela nunca mais iria aparecer na sua vida de volta... e tcharam! Tudo começa e acontecer novamente. Lar doce lar.
Depois de longos anos, ainda és a minha pequena.
"Apesar de termos feito tudo o que fizemos, ainda somos os mesmo e vivemos..."

sexta-feira, setembro 24

23/10

Tudo se transformou no oposto.
Meus olhos foram virados ao avesso; minhas mãos seguram o vento.
Tento encontrar outro caminho sem desviar meus objetivos. Tento mostrar quem sou, ser quem sou em um mundo que não me pertence.
Penso ser livre e quando me dou conta vejo meus pés enraizados no chão. Meu coração só exerce a mais inútil função e os meus ouvidos só escutam uma singela música.
Nostalgia.
Medo.
Covardia.
Ecos.
O fim de um novo começo.
O começo de um novo fim.

quarta-feira, setembro 22

Eu queria poder te dizer que tudo vai se acertar... mas não cabe a mim te dar essa certeza.
 
Dizer "eu te amo" não são as palavras que quero ouvir de você. Não é que eu não queira que você diga, mas se você apenas soubesse como seria fácil mostrar-me como você se sente... Mais do que palavras, é tudo o que você tem que fazer para tornar isso real. Então você não precisaria dizer que você me ama porque eu já saberia.
O que você faria se meu coração se partisse em dois?
Mais do que palavras para mostrar que você sente... Que o seu amor por mim é real.

domingo, setembro 19

a nossa música nunca mais tocou

"Pra que mentir, fingir que perdoou? Tentar ficar amigos sem rancor... A emoção acabou, que coincidência é o amor. A nossa música nunca mais tocou...
Pra que usar de tanta educação? Pra destilar terceiras intenções desperdiçando o meu mel, devagarzinho, flor em flor, entre os meus inimigos, beija-flor.
Eu protegi o teu nome por amor, em um codinome, beija-flor...
Não responda nunca, meu amor, pra qualquer um na rua, beija-flor! Que só eu que podia dentro da tua orelha fria, dizer segredos de liquidificador. Você sonhava acordada, um jeito de não sentir dor, prendia o choro e aguava o bom do amor!"
Obrigada por aflorar em mim uma frieza que eu pensavam não existir.

sexta-feira, setembro 17

wake up

Não espere que o dia acabe pra você se arrepender. Não revele seus sentimentos sem pensar.
Demonstre o quanto amas enquanto ainda resta tempo... a vida é curta, mas não significa que não possamos usufruir dela nesse pouco tempo.
Não force um curto-circuito.
Não é sempre que existirão pessoas para de te segurar. Não caia no comodismo, nem sempre existirá alguém para te acariciar em dias incertos da semana.
Faça um esforço. Grandes heróis não procuram o perigo, não se importam a quem ajudam e não estão nem aí para o que aconteceu no príncipio.
Não é uma história bonita que vai fazer do seu presente feliz.
Só espero que quando descobrir o verdadeiro valor da vida, não seja tarde de mais.
O mundo não gira em torno de ti, os problemas não existem só em você.
Aprenda a olhar para quem está sempre ao seu lado, seja literalmente ou não.
Não deixe seu ego tomar conta de tudo.
Não é assim que a história sempre termina.
Ao nascer você não sabia o que o mundo te preparava. A vida nos prega grande peças, mas elas teem seu devido lugar.
Se você busca mesmo uma tal de "Felicidade" faça um novo fim.
Mesmo que sozinha.
Tente recomeçar sem esquecer de quem você é. Eu sei que existe algo muito melhor do que eu já consegui enxergar aí dentro.
Esqueça o personagem. Não podemos viver uma história escrita sem se preocupar com os imprevistos do mundo.
"Pra dilatarmos a alma temos que nos desfazer. Pra nos tornarmos imortais, a gente tem que aprender a morrer com tudo aquilo que fomos e tudo aquilo que somos nós"

quarta-feira, setembro 15

set up

É como se faltasse alguma coisa. Como se eu nunca saciasse minha sede.
Uma busca incessante pelo sentido das coisas. Como se eu fosse absover um impacto, do qual nunca chega.
Já não basta mais serrar os olhos e fingir que nada está acontecendo. Tomar pílulas e achar que tudo vai se resolver. Nada mais é suficiente ou o bastante. Existe um abismo.
O sangue não leva com ele a dor. O que fica é difícil cessar.
E o ciclo continua.

minha casa

É mais fácil cultuar os mortos que os vivos. Mais fácil viver de sombras que de sóis. É mais fácil memeografar o passado que imprimir o futuro.
Não quero ser triste como o poeta que envelhece lendo Maiakovski na loja de conveniência, nem quero ser alegre como o cão que sai a passear com o seu dono alegre sob o sol de domingo. Nem quero ser estanque como quem constrói estradas e não anda. Quero no escuro, como um cego, tatear estrelas destraídas.
Amores silvestres no passei público, amores secretos debaixo dos guarda-chuvas... tempestades que não param. Pára-rais quem não tem, mesmo que não venha o trem, não posso parar.
Veja o mundo passar como passa uma escola de samba que atravessa.
Pergunto ondes estão teus tamborins? Sentado na porta de minha casa. A mesma e única casa... a casa onde eu sempre morei.

- Zeca Baleiro

terça-feira, setembro 14

cartas a um desconhecido

Eu lembro de seus olhos como se eles fossem o céu em dia de primavera.
Sua beleza me prendia o tempo inteiro como se o mundo girasse em torno de nós.
Éramos grandes avatares brincando de bola-de-gude com a Terra, e gozando planetas.
Teu nome eu não sei e o teu codinome pouco me importa.
Talvez, possamos dançar ao som de uma voz desengonçada. E será somente os nossos olhos presos num cosmo distante.
Naquele instante eu estava apenas começando a descobrir e aprender sobre o segredo dos olhos.

sábado, setembro 11

somos pássaro novo longe do ninho

Eu queria poder te dar certezas, respostas concretas, promessas...
Lembre-se daquele dia em que anoitecemos e viramos um grande breu com pontilhados brancos.
Guardei o teu cheiro em mim, desenhei um mapa com todas as coordenadas do teu corpo.
És minha constelação.
Que da mesma forma que és minha, escapa entre meus dedos...
Queria te segurar bem forte pra nunca mais soltar; me prender em teus lábios e me afogar.
Quem dera eu, ter o poder de te fazer bem.
E essa é a razão dos meus olhos estarem fechados
Eles estão assim apenas para tudo que eu vi
E então vai, e então vai...
E você é único que sabe
So I would choose to be with you
That's if the choice were mine to make
But you can make decisions too
And you can have this heart to break (Renato Russo)

a câmera que filma os dias

As pessoas teem mania de achar que sabem o que é melhor pra gente, sendo que não sabem nem o que é melhor para si.
Dão palpites, julgam, apedrejam e não se importam com a verdade.
Eu queria poder explicar meus ideais. Mas do que adiantaria? São coisas minhas. Pensamentos meus. É a minha verdade. Não faria diferença alguma.
Talvez eu não pertença a esse lugar...
Às vezes é assim que me vejo: inlucidamente e estranhamente perdida.
Dizem que é normal.
Eu não acredito que seja.
Quero mergulhar num grande lago de água salgada que parece não ter fim.
Sentir as gotas d'água que caem do céu como veludo correndo em minha pele.
Coisas óbvias não cabem nessa caixa que guarda todas as minhas informações - e que às vezes esquece de guardar o principal.
Eu queria ver no escuro do mundo... aonde está o que me pertence. Pra me transformar no que te agrada e no que te faça ver.
Acredito na paixão como uma válvula de escape para a realidade, e uma porta de entrada para o amor ou não
Na verdade... se a paixão fosse realmente um bálssamo o mundo não pareceria tão equivocado.

terça-feira, setembro 7

setembro

Talvez não sejam as coisas... talvez seja eu.
É como se eu começasse a perceber que o ano está quase acabando, e as coisas que eu fiz não foram tão importantes.
Inesquecíveis, sim...
Não importantes.
Talvez o ano até tenha sido interessante, ou talvez seja muito cedo pra chegar a tal conclusão. Mas o que me leva a tais pensamentos é o fato de que, mais da metade do ano se foi...
E eu, obiviamente cresci, amadureci... Mas tenho medo de apodrecer tão facilmente.
Pensamentos bobos, soltos, sem nexo.
Apesar de gostar de insanidades, de fatos sem razões, momentos espontâneos, sorrisos sinceros mas na maioria das vezes sem motivos; eu acabo me encontrando perdida.
E eu sempre vivo na busca insessante de algo. Vivo sempre em busca de motivos e de respostas.
Será que isso é realmente necessário?
Que mal há em não querer se preocupar com o futuro? Deixar as coisas rolarem sem se importar com as consequencias...
Eu preciso de um pouco menos de responsabilidades dentro de mim.
"Perto do fogo, eu queria estar perto do fogo. No umbigo de um furacão e no peito um gavião. No coração da cidade, descendo a liberdade. Eu quero ser uma flor no teu cabelo de fogo. Quero estar no poder... eu quero estar perto do fogo."

sexta-feira, setembro 3

emi

Eu só aceito a nossa condição se você quiser voar bem alto comigo. Sem medo de falhas, ou inseguranças.
Só aceito dar esse passo contigo, se você acreditar quando eu falar que a vida antes de ti não fazia o menor sentido... ou fazia e eu não conseguia enxergar.
Pode até existir alguém melhor que você... mas pra mim você atinge o que o "melhor" limita.
Faço sacrifícios e até mesmo o que possa ser impossível para outras pessoas, só pra você olhar pra mim e sorrir daquele seu jeitinho meigo que sempre me encanta.
Mas eu só aceito se você acreditar com todas as suas forças no que o amor é capaz. Se você acreditar que nós seremos um.
A sua casa será em mim. O teu ar será o mesmo que corre pelos meus pulmões. Se quiser, pode me tragar até que não reste mais oxigênio, até que meu sangue pare de circular; meus olhos congelem e nossos corpos perdurem.
Dessa vez eu me entrego, de verdade.

quinta-feira, setembro 2

cherry

Uma poesia meio Cazuza
Corre em meu corpo quando vejo
o teu Betty-balanço ao som de
uma bossa nova meio Rock 'n' Roll.

quarta-feira, setembro 1

Me mostre um caminho do qual eu não precise mais disso pra sobreviver.
Eu quero apenas rolar na grama e não me importar com o que já passou por ela. Viver sem se preocupar com a única certeza que tenho.
Sonhar e sonhar e sonhar e não se importar se a realidade não é melhor que os nossos sonhos.
Quero poder flutuar. Meus pés já estão doendo de tanto caminhar. Quero desfarçar essa falta que eu sinto daquilo que não me é tão necessário assim.
Vem, segura na minha mão. O caminho a gente inventa. Caminharemos sem nos preocupar com o destino.
Vem, aperta ela bem forte e diz que tá junto comigo nessa.

sexta-feira, agosto 13

ainda faltam quatro dias...

“Mas como menina-teimosa que sou, ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim. A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos.” (Caio Fernando Abreu)

Sem querer estampar na testa que me decepcionei mas continuo amando.
"Não vou cansar de repetir" muito menos de relembrar. Não vou negar que foram momentos ótimos e inesquecíveis.
Mas de fato, existiram detalhes que fizeram toda a diferença. Como retalhos que transformam-se em colchas...
Eu dizia não saber o que seria da minha vida sem você... Eu não sabia nem o que seria dela com você.
Que tola fui ao pensar demais no futuro e esquecer do presente, deixar pra lá coisinhas bobas que passaram, deixar de dizer a frase feita nos últimos dias.
Lembra que eu dizia que quando eu deixasse de te amar eu falaria? O amor nunca morre, boba. E você tinha medo que esse dia chegasse. Por isso eu dava aquele sorrisinho maroto. Pois o dia nunca iria chegar, e você não enxergava isso.
Eu não me arrependo de nenhuma decisão.
Talvez minha ingenuidade tenha me atrapalhado. Ou talvez não tenha sido bem ingenuidade. Eu acho que realmente acreditei de mais em nós e acabei esquecendo da nossa vida pessoal. Aquela que só nós podemos cuidar.
Talvez eu tenha acreditado demais nos encantos do amor e acabei deixando a realidade de lado.
Ou talvez eu tenha amado demais. Uma entrada para raros, onde só o coração guia o caminho, às vezes certo e às vezes muito perigoso e errado.
“Olha: foi bom demais te conhecer. Me deu uma fé, uma energia, sei lá. Ainda não consegui aterrisar bem da viagem e tô sofrendo um pouco, mas tudo bem. Te escrevo mais, logo. Cuide bem de você.”
Não terminamos uma história, muito menos duas vidas. Estamos apenas continuando nossas vidas.
O seu significado ainda existe dentro de mim. Essa linha ainda está presa nas minhas roupas e o nó foi tão bem dado que vai ser difícil soltar.
Só a vida vai poder nos mostrar os erros que cometemos. Talvez nós iremos querer voltar atrás ou então nos redimir de certa forma. Perceberemos que a volta será em vão e talvez será possível uma reconstituição, se a linha não ficar mais grossa que o buraco da agulha, novos caminhos poderão ser costurados, com mais detalhes e mais maturidade.
O destino reservará as surpresas.
Não quero mais fantasiar o futuro. Deixe estar como estar... agora o que eu quero mesmo é viver tudo aquilo que eu não vivi. Ainda resta muito tempo.
E o tempo há de me mostrar a direção... pra onde? Ah, aí é pedir de mais. Deixo apenas que me leve, como o sopro que vai sem precisão ou previsão, ele apenas segue seu caminho de incertezas.

quinta-feira, agosto 5

Caminhar sem se preocupar aonde quer chegar.

Quem nunca jurou amor eterno? Ou nunca disse "sinto falta" sem nem mesmo se lembrar daqueles momentos?
Quem nunca acreditou que a felicidade estaria realmente próxima e quando se deu conta, percebeu que ela nunca havia existido?
Transformação.
Os sonhos ficaram mais altos e eu já não sei se consiguerei alcançá-los. Boas produções estão sendo tão raras e os sorrisos cada vez menos frequentes.
"É engraçada a maneira como as coisas surgem na minha vida
É tudo tão inesperado.
O ótimo é que tudo acontece muito rápido e, na maioria das vezes, eu nem percebo o quanto me envolvi e quando "acordo" me vejo assim."
Vou buscar o meu caminho.
Juntar os pedaços do meu corpo, fixar a mente e deixar o coração bater.
Sem rebobinações. Sem buscas inconsequentes. Sem razões.
Ficar horas embaixo do chuveiro sentindo a água escorrendo por cada parte do meu ser, lavando e levando tudo o que é descartável, deixando apenas a minha esssência.

segunda-feira, julho 26

Você finge não ver e isso dá câncer

Sensação de que tudo está voltando a ser como era antes.
A mesma monotonia de sempre, os passos cansados percorrendo caminhos que já afundaram de tanto serem seguidos.
Comecei a me preocupar com o livre-arbítrio; as pessoas quando descobrem que teem esse poder, fazem coisas inumanas.
Bateu uma saudade, uma vontade louca de deitar na minha cama e dizer: "Lar doce lar"... Bateu uma nostalgia de todos os momentos, uma lembrança de tudo o que já foi e um medo de ter que deixar tudo pra trás… de novo.
Sinto falta de beber canções como bebia antigamente. De caminhar como já caminhei.
Meu jeito tímido esconde a grande sonhadora que sou. Meus olhos cansados escondem a verdadeira sede de loucuras que tenho. Meu sorriso poderia ser mais frequente e alegre, mas acredite, eu faço o que posso para que ele seja.
Eu mascaro sentimentos através de palavras e disfarço minhas vontades através dos textos. Isso não acontece com tanta frequencia... mas acontece.
Acho que cansei de tudo isso. Acho que cansei da realidade... quero mais um pouco de magia. 
Quero meu brilho de volta.

sábado, julho 17

ana

vontade de vomitar tudo
o que eu já tentei
falar e não consegui.

vontade de vomitar no teu ouvido
todas as palavras sujas
que eu decorei para te magoar.

todos os choros compulsivos
que foram reprimidos.
vomitar tudo até que
não reste mais nada.

vomitar junto com isso minha esperança
que de ser tão grande acabou se comprimindo
por não ter mais
espaço para ficar.

vomitar toda essa vontade
da vontade de continuar.

Um brinde ao recomeço.

Eu sempre acreditei que cada um tem o que merece ter.
Mesmo que pra qualquer um parecesse o fim, eu sempre acreditei que seria apenas um novo começo.
Aos 9 eu deixei de acreditar em príncipes encantados, aos 11 eu parei de acreditar no amor e aos 12 eu não acreditava mais na vida.
Embora nada faça sentido hoje, eu acredito no amor e acredito em coisas que talvez sejam muito mais absurdas que príncipes encantados.
Não importa com quantos paus se faz uma canoa, o importante é que ela seja feita e que consigamos sair dessa ilha.
Não importa o que eu posso fazer por você, acredite apenas que estarei aqui para fazer o que você precisar.
Hoje eu peço um brinde ao amor e aos príncipes, que nos fizeram acreditar na magia; à tudo aquilo que um dia eu deixei de acreditar, à tudo o que eu não me permito mais lutar.
Um brinde aos que já choraram sobre o leite derramado; aos que mudaram por vontade própria.
À todos que não se importam com ninguém; à inveja, à cobiça.
E principalmente um brinde à todos que contribuem para toda essa farça que vivemos e acreditamos: a vida.
Um brinde às máscaras, que escondem o que as pessoas realmente são.
Mas acima de tudo, um brinde aos olhos da alma que nos fazem perceber e enxergar aquilo que não podemos ver com os olhos do corpo.
Um brinde ao meio e ao fim.

quarta-feira, julho 14

(des)vantagens

Perceber o erro às vezes parece tão complicado quanto não pensar em nada observando o mar.
Eu não sei se algum dia eu vou conseguir entender o que passa pela tua mente, mas querida, não se sinta assim. Existem coisas que não precisariam existir se não fosse nossa persistência de tentar concertar o passado. Convenhamos que certa coisa é tão inútil quanto relembrar o seu primeiro bocejo.
Talvez eu não precisa entender o que pensas ou que fazes. Sei que eu só preciso te amar, pois és o amor mais fiel que tenho.
Eu sei que as coisas mudam, as coisas passam... mas como li certa vez o que escreveres:
"Há dias em que tudo 
que podemos fazer é esperar
...
Enquanto o moinho do tempo
range em nossas gargantas
incertezas
vestidas de sóis
laminados de luas cansadas"
E percebi que também há dias em que o que podemos fazer é tentar mudar. Não me refiro a você. Não me entenda mal.
Há dias em que precisaremos mais de nós do que podemos imaginar. Mais de sóis do que nosso corpo pode supurtar. Mais de luas do que nossos olhos podem enxergar.
Precisaremos tentar encontrar nas esquinas da vida novos amores e nos apaixonarmos mais e mais a cada despedida.
Mas acredito que o que precisamos mesmo é de paz. 
E também haverão dias que bastará o canto do pássaro para nos encantar... O barulho do vento soprando aos nossos ouvidos para nos fazer dançar. Apenas o vôo de uma ave, para nos fazer seguir.
E há de existir o dia em que apenas pelo fato de existirmos, nos sentiremos bem. E apenas com um olhar nós sobreviveremos.

sábado, julho 10

open your mind

Era um dia especial. Estavam todos sentados a mesa, até os mais sábios, os mais nobres e mais importantes estavam lá naquele dia.
A mesa era tão grande, que em uma ponta estava sentada a Rainha e na outra, onde ela mal podia enxerga-lo, o Rei.
Era uma ocasião diferente, porque o dia também era um dia diferente e digamos que o Rei e a Rainha não eram pessoas tão normais assim.
A sala de jantar era imensa. Nas paredes haviam pinturas que se reparassemos direito, perceberiamos que não passavam de simples pinturas; cada desenho tinha seu detalhe quase imperceptível e se partíssemos do ponto certo saberíamos a história de vida da Rainha e do Rei.
No teto haviam três lustres, para que podesse iluminar bem uma sala tão grande. Diziam que aqueles lustres eram os mais belos e mais velhos lustres da história da cidade.
O chão da sala imitava um jardim; havia grama ali. Só que era a mais linda, verde e limpa grama que existia.
Os pés da mesa eram cobertos de trepadeiras que seguiam só até a metade, o resto era livre. Podíamos ver perfeitamente através dos vidros daquela mesa. Em cima dela não havia comida, eram mais de dez lindos vazos de flores (também de vidro) que brotavam ali mesmo, embaixo da mesa. Só que aquilo era um probleminha no outono, já que as flores secavam e suas folhas caíam. De modo que não podia haver comemorações na ilustre sala em época de outono se não quísessemos comer uma deliciosa comida acompanhada de pétalas de flores ou folhas secas.
O som ecoava perfeitamente, de modo que o Rei podia escutar sua Rainha falando da outra ponta sem nenhum desentendimento. Podia-se ouvir até o zumbido das abelhas e o canto dos passarinhos que ficavam na janela, observando as pessoas e esperando elas irem embora para poderem fazer sua própria festa.
Todos ali eram muito educados, ninguém falava além do necessário, não havia briga, e ninguém, nunca na história, havia saído d'Alí triste.
Era um lindo jantar e mais uma vez estavam todos lá.
A ocasião? O lugar? As pessoas?
Alí, onde todos eram diferentes e tratados de forma diferente, sem desrespeito, eram apenas aceitos. Aqui, no mundo onde eu criei tudo isso é possível. O Rei e a Rainha somos nós; os sábios, os nobres e os importantes são aqueles que amamos e que estão no nosso mundo. Onde a vida é motivo pra comemoração e no outono precisamos de um tempo para nós.
Celebremos a vida, sempre! Porque na vida nada é impossível e a felicidade chega cada vez mais perto.
Bem Aí, dentro de você; só é preciso acreditar

sexta-feira, julho 9

o que as lembranças podem fazer (ou não)

Eu gosto do sentimento Saudade.
Por incrível que pareça. É que ele já me acompanhou por tanto tempo, que se tornou aquele tipo de amigo inseperável e parece que vai ser eterno e infinito.
Não estou reclamando, nem fazendo pouco dele, muito menos sendo irônica. Eu queria estar sendo, mas é essa a sensação que eu tenho.
Desde sempre, eu o tive por perto. Já chorei, sorri, cantei e dancei por sua causa.
Um sentimento que todos dizem que machuca, que maritiriza, eu não o vejo mais assim.
É um companheiro. Eu gosto da sua presença.
Eu sinto saudades dos amigos de infância, daqueles poucos que fiz na minha vida de nômade, dos poetas e músicos que se foram, de coisas que eu não conheço. Sinto saudade do ontem, do ano passado, de duas semanas atrás.
Mas isso não faz com que eu queira reviver todas as coisas que se foram. Não é a saudade que vai me levar ao passado. Porque assim como eu passei por momentos muito bons, que faço questão de lembrar todos os dias quando levanto; existem os momentos ruins. E creio que assim como eu reviveria o bom, mesmo sem querer, eu reviveria o ruim. E eu não quero isso.
O que foi bom eu guardo nas minhas lembranças com todo o prazer. O que foi ruim eu guardo para as minhas atitudes.
"Não errar duas vezes." Eu já cansei de ouvir e repetir isso. Eu tenho receio em errar. Quem não tem, que atire seu coração.
"É errando que se aprende." "Depois da primeira queda lembre-se de levantar." "O maior perdedo é aquele que não tenta de novo." Essas sim são frases que eu já cansei de ouvir.
Ainda não me rendo. A vida está muito boa, e nada vai me fazer desistir agora.
Eu já me emocionei com a perda, já chorei com o que se foi; hoje eu me emociono com o que está aqui: a beleza de uma folha ao cair no chão, os movimentos de um pássaro, o correr das nuvens, o pôr-do-Sol, e outras coisas que são dignas de nos emocionarmos.
Eu gosto de viver. Dificuldades veem acompanhadas por aprendizagens. Gosto disso tudo.

domingo, julho 4

rotina

Mais uma vez eu coloquei os fones de ouvido e fiquei escutando a minha música preferida que me faz lembrar você.
Escrevi alguns versos sobre nós e relembrei de tudo o que já havíamos feito.
Senti como se estivesse pertinho de mim... as lembranças já não são tão distantes quanto antes.
Era como se você estivesse aqui, e eu consegui ouvir as palavras que me dizia e sentir os beijos que me dava. Era capaz de ouvir o som da sua voz, e até sua respiração. E conseguia sorrir das nossas bobagens.
Era tudo tão real, tudo tão bom.
Até eu perceber que não passavam de lembranças.
Repuz tudo dentro da nossa caixinha, que eu levarei sempre comigo, e quando eu sentir saudades vou abri-la com seu devido cuidado.
Eu só espero que da próxima vez a saudade seja menos cruel.
Não quero chorar quando perceber que não estaras mais aqui, nem me lamentar por não ter dito tudo o que eu queria dizer...
a porta de saída
é vermelha como sangue
e eu me naufrago na fuga
contra o medo

parece verdade

Sou egoísta de mais para dividir
passional de mais para aceitar o fim
humana de menos para desistir
fria de mais para sorrir

Mas quando chegas com esse olhar
e me beija
é como se o mais fosse menos
e o menos fosse mais

Me divido
Te completo
Interpreto sutilmente um cego
Para poder ver aquilo que não se pode enxergar

Me solidifico
Te transformo em líquido
E nos tornamos um só
Dentro de nós

sábado, julho 3

sonho de vidro

Fiz dos cogumelos minha cama
Deitei ao lado das abelhas
fiz da Lua meu ponto de equilíbrio

Juntei os versos das canções desconhecidas
E em tom de si sustenido
Compus acordes para te cantar

Fiz dos pecados minha fonte de sobrevivência
Consumi-me de tanto amar-te
Sufoquei-me de tanto respirar-te

Me encantei com tua voz
Me perdi em teu sorriso
E me encontrei em teu corpo

quinta-feira, julho 1

o mérito e o monstro

- Boa noite,  sonha comigo.
- Desculpe, mas eu reservo você pra realidade. Os sonhos são distantes e eu quero sentir o teu corpo junto ao meu.
Os sonhos terminam muitas vezes sem um fim, e na realidade, mesmo que não seja bom, o fim existe.
- Tens razão. Mas quando o sonho termina fica o desejo. Se me desejares ao menos, me sinto feliz.
- Te desejo de corpo e alma. Te sinto como se você existisse em mim. O começo de tudo está no desejo. Te desejei antes de te querer. E já te quero mesmo sem saber se te terei.
- Terás nem que seja em teus sonhos. Neles serei capaz de fazer tudo aquilo que desejas e sem comprometimentos.
- Sem comprometimentos, realidade e fim?
- Porque não?
- Prefiro não ter. Boa noite, sonhe comigo. Talvez em seus sonhos as coisas parecerão mais interessantes. Pra mim só é válido o palpável.

quarta-feira, junho 30

sutil como um grito de dor

Pescar estrelas
No mar vermelho
Onde rosas são cinzas
Os pássaros têm cabeça de polvo
E no fim do horizonte
Existe um pé de morangos azuis

Cortar os pulsos
Mergulhar no céu
Brincar com leões
Ouvir calmamente gritos agoniados
E fazer deles
Canções

Dançar ao som das baleias
Ver no branco do olho da coruja
O brilho da pena de um leopardo
E saltar pelos bosques
Nas costas de um bem-te-vi

Escrever canções
ao contrário
E na cela do canário
Galopar pelos campos de girassóis

E como se já não bastasse
Ao fim do dia
Colher os raios dos Sóis que se foram
E preparar as nuvens em máquinas de algodão-doce
Para receber a rainha Lua.

terça-feira, junho 29

point of view

Se um dia souberes a razão ou o motivo de amar, ignore. Nada é mais apaixonante que o mistério de não sabê-lo.
Sei que às vezes precisamos de respostas e que fazemos dessas respostas razões para a continuidade da vida ou o fim dela.
Então porque não deixar as respostas de lado? Porque não se encantar pela vida sem explicações?
Viver sem se importar com o "porque?" ou "como?".
Não é difícil acreditar.
Não tanto quanto viver.
Precisamos de apenas um motivo, uma razão; e tudo se torna mais simples ou mais complicado.
Costumo dizer que complicações também são apaixonantes. Pelo fato de você começar a aprender a manuzear as coisas de forma diferente.
A diferença, essa sim é a mais encantadora. É o brilho em um olhar diferente, um abraço com um calor diferente, um sentimento com um sabor diferente.
É a diferença que dá à vida um toque de curiosidade, que não deixa de ser um bom motivo para viver.
"Eu não sou eu,
Nem sou o outro
Sou qualquer coisa de intermédio
Pilar da ponte de tédio
Que vai de mim para o outro."

de lua

sempre atravesso
para me encontrar em você
driblando o passado, dores
e sabores que não mais.
ao me ver ai dentro
acotovelando espinhos
dos caminhos até você
encontro flores que plantei
e aí sorrio pelos lábios seus
até que os ponteiros apontem
para a porta da rua
e dependendo da lua
quem sabe ainda serão meus.

Marina Mara

domingo, junho 27

de tanto te querer

Me embriaguei em teu perfume pensando sentir o cheiro das rosas.
Me decepcionei com as outras cores, pois as tuas conseguem ser mais belas.
Enxerguei no escuro aquilo que antes eu não conseguia ver.
Senti o que antes de ti eu desconhecia.
Eu pude te ter comigo, fazendo dos meus dias melhores. Consegui ser teu motivo e fazer a tua risada mais alegre.
Te completei e fui tua esperança.
Te vi chorar e enxuguei tuas lágrimas.
Estive em ti, e nem mesmo a maior força existente nos separou.
Fui inteiramente tua e estive contigo em alguns momentos da tua vida.
Fui tua droga, teu vício, te tirei da realidade e te fiz viver da forma mais intensa e mágica.
Fui tua razão e inspiração.
Te amei e ainda te amo, sem explicação, e tenho a certeza que não precisarei de mais nada além de ti.
Te fiz ter os mais belos sonhos e te causei as alucinações mais loucas.
Em troca disso te pesso que apenas viva.
Pesso que tudo isso se torne constante e que em busca do antídoto ante-monotonia inventemos o que for preciso inventar.
É de ti que eu preciso, é você que eu respiro.
Sem o você não existiria o eu.
De tanto querer, acabei te amando da forma mais pura e sincera que me coube amar.

sábado, junho 26

13:48

Me embalam
me cercam
me amarram
Estes acordes que se transformam
em uma canção que não sei cantar
muito menos escrever.
Estas cordas, que mais me parecem correntes
me machucam.

Noite, frio...
Fito o céu e consigo ver tudo aquilo que vivemos.
As nuvens se transformam nos personagens
a Lua e as estrelas fazem a iluminação do espetáculo.
Estão todos nos assistindo

Te espero, como nunca esperei.
Te sinto, como nunca imaginei sentir.
Te quero, como nunca ousei querer.

who I am?

Eu sei que exgero quando falo, que gaguejo quando estou nervosa, que engasgo quando estou com vergonha.
Às vezes eu digo tanta coisa sobre mim e que no final não se resume na metade do que sou.
Posso dizer algumas coisas que me fazem bem e feliz, mas a maioria delas eu ainda desconheço.
Eu quero poder criar asas e voar o mais longe possível. Quero intensidade nas minhas poesias e quero viver loucamente, demasiadamente feliz.
Quero conseguir enxergar no escuro, quero tatear teus cabelos distantes, quero sentir teu perfume mesmo que não esteja aqui.
Quero poder enfiar os braços pelos ouvidos e pode ouvir o pulsar do teu coração que bate desesperado quando encontras quem ama.
Quero poder sentar nas nuvens e balançar os pés, feito criança, quero descobrir um mundo que pode ser só meu, onde eu possa ver coisas que acredito que elas são bem mais bonitas para os que não enxergam.
Quero poder saborear a fruta mais doce, que se encontra em teus lábios e poder tocar o instrumento mais difícil que é teu corpo.
Mesmo que me digas que isso é impossível, querido, eu não vou desistir de realizar tudo o que quero. Para mim não existe impossível.
Só os que acreditam - já dizia a canção - sempre alcançam.
E enquanto o inverno não acabar estarei esperando o teu calor.

quinta-feira, junho 17

since 17/04

Sabe quando você ama tanto que você quer gritar isso ao mundo inteiro?
Quando você olha pro lado e ver que você tem tudo e não precisa de mais nada. Quando você consegue fazer planos para o futuro e acreditar neles. Quando você faz promessas e tenta com todas as suas forças não quebrá-las. E você tem medo de errar, de magoar, de fazer algum mal a essa pessoa que está ao seu lado. Você começa a observar todos os detalhes perfeitos e não consegue enxergar defeito em nada. Você começa a sentir que o que tem dentro de você é realmente um coração que pode te fazer amar cada dia mais. Você começa a aceitar a paixão e aceita amar de verdade. Quando você começa a escrever as iniciais dos nomes de ambos cercado por corações, e tudo o que você escreve, no final vai ser sempre sobre ela. Você começa a perceber que essa pessoa tem total controle sobre você e não sabe até que ponto isso é bom ou ruim. Você começa a ver a vida de outro ângulo, até então desconhecido pelo fato de você não ter vivido tão intensamente antes de conhecer essa pessoa. E você começa a ter necessidade dela todos os dias... E o seu maior medo é de perder. Daí vem a insegurança, os ciúmes, as discursões bobas... E quando vem as pazes... Você começa a amar mais, começa a sentir mais necessidade, começa a ver que a sua vida sem essa pessoa não faz sentido, e você ama, ama, ama e vive. Sem se preocupar com o que os outros vão pensar ou julgar.
É assim que eu me sinto desde quando eu te encontrei pela primeira vez.
Sinto que nos conhecemos há anos, que temos histórias esquecidas no passado. Sinto como se o nosso "nós" já fosse usado mais vezes, e os nossos planos programados há tempos.
Te amo hoje e sempre.

domingo, junho 13

so far

Vejo que hoje meu maior pesadelo se tornou realidade. E já não sei mais o que esperar do imprevisível.
Já não consigo acreditar nas pessoas, e não consigo ver bondade nelas.
Só de pensar em não te ver mais, em não sentir na pele tudo aquilo que eu não cansei de repetir que adoro em ti. De não ter mais tudo aquilo que é capaz de me fazer feliz, de me fazer bem, de me fazer viver.
Isso pode parecer clichê, piegas ou meloso de mais, só que eu realmente não me importo mais com rótulos, julgamentos, acusações... Não me importo em errar ou pecar, ou... sei lá.
Sei que já disse que bastava sua existência para que eu me sentisse bem... Menti, confesso.
"O amor na prática é sempre ao contrário", e eu não sei como vou ter ânimo pra levantar todos os dias sabendo que não verei você...
Acho que meu corpo ainda estará aqui, ou não. Só que do que adianta um corpo se o coração está morto? (Consegui ser piegas novamente) [?]
Eu tentarei me convencer diariamente de que ainda existe vida, de que eu precisarei lutar e blablablá. Mas eu sei que não conseguir me enganar durante muito tempo.
Prometo ser eternamente tua mesmo que da forma mais sutil possível.
Vou lembrar de todas as coisas que vivemos, e sempre que ouvir tua música sentirei tua respiração ao pé do meu ouvido sussurrando letras fora de melodia, sentindo teu hálito em meu pescoço e seu coração batendo forte enquanto estou perto... Sempre que eu ver teu sorriso tentarei ficar feliz em te imaginar feliz.
Sempre fui muito egoísta, ciumenta, implicante, insistente, errante, obsessiva e exagerada em relação à você e ao que eu sinto por ti. Mas somos apenas humanos... nossa sina é errar.
E quando amarmos sempre tentaremos nos convencer de que não podemos sentir algo tão sincero, forte e delicado quanto o amor. Negamos até a morte de que podemos amar. Ou apenas nos enganamos dizendo que amamos, quando na verdade não sabemos o que é amor.
Contradições e mais contradições.
Não vai ser fácil esquecer, não vai ser fácil viver, e acordar sabendo que você não estará ao meu lado. Não vai ser fácil viver sem te abraçar, sentir teu calor...
"O amor na prática é sempre ao contrário"...
Te amo hoje e sempre, sei que amanhã vou te amar mais que nunca e durante meus primeiros dias sem você serão os mais insolentes possíveis.
Te amo até que as cores percam seu tom, até que todos aprendam a amar...
E todos os dias serão cruéis...
Pra que viver sem um obejtivo?
Eu vou te esperar enquanto existir o dia, enquanto existir vida. E há de chegar o dia que te terei pra mim.
Te amo hoje, sempre e eternamente, minha querida L.
"Eu sei que ainda não é fim, sei que é difícil de aceitar, mas não me deixe"... 
Até o dia em qua a vida tenha seu real sentido.
22:19

still

Certas coisa me inspiram e eu nem sei porque. Certas coisas me desviam e eu sei nem pra onde.
Eu apenas sigo...
Sigo caminhos, tento fazer escolhas certas, busco a felicidade momentânea... Mesmo que pareça impossível.
Aprendo, caio, volto, tento, consigo, aceito, conquisto, amo.
"Certas canções que ouço cabem tão dentro de mim" e eu não sei como.
Existem coisas e existem certas coisas.
Existem pessoas e existem certas pessoas.
Não sei como pude me entregar assim... Mas ainda é cedo pra saber se foi tarde de mais e infelizmente máquinas do tempo desfarçadas de máquinas de algodão doce não existem [-q], não se pode voltar... e eu nem quero. Não vejo arrependimento, não vejo tragédia, não vejo desventuras, pecados. Não ainda.
Eu temo em não saber o que fazer se amanhã...
Se amanhã não for a mesma coisa que foi hoje... eu tenho os mesmos medos das crianças, tenho as mesmas perguntas dos amantes e tenho a mesma ansiedade de ter um lugar seguro com quem amamos, que a dos passionais.
É bom pensar em ti.
E eu não quero mais nenhuma certeza além daquela reciprocidade.
"Falam muito da beleza da certeza como se gnorassem a beleza sutil da dúvida. Crer é muito monótono; a dúvida é apaixonante."

sábado, junho 12

Based on your body language...

"Eu gosto da falta quando falta mais juízo em nós / E de telefone, se do outro lado é a sua voz / Adoro a pressa quando sinto / Sua pressa em vir me amar / Venero a saudade quando ela está pra terminar."

Eu queria poder explicar ou expressar o que eu sinto por ti, e o quanto o que eu sinto me faz bem...
Eu queria poder saber o que sentes, mas não de uma forma "falada" e sim de uma forma "sentida".
Existem coisas que não precisam ser explicadas, faladas, vistas... Existem coisas que não precisam nem existir. Mas o que sei que preciso é sentir.
Sentir quando você está perto, sentir teu coração pulsando, o teu sorriso se abrindo, a tua boca me beijando, os teus dedos me alucinando, tua voz me acalmando... Adoro quando obstina certas coisas que eu não entrego de jeito de nenhum.

"Eu gosto do escuro no escuro com você na cama / Eu gosto do não se você diz não viver sem mim / Eu gosto de tudo, tudo o que traz você aqui / Eu gosto do nada, nada que te leve para longe / Eu amo a demora sempre que o nosso beijo é longo"

Eu gosto de tudo quando existe você em tudo. Eu gosto de observar cada traço teu, gosto de seguir o mesmo caminho que o teu e, mesmo com algumas áreas restritas, eu gosto do mistério quando eu sei que ele será desvendado para mim.
E mesmo que esteja longe eu sinto você aqui.
Já observei que depois de todos os nossos momentos marcantes, quando eu tenho um tempo só meu (que ao mesmo tempo não é só meu) eu sou capaz de reviver tudo de novo. Eu consigo sentir cada beijo, cada arrepio... Escuto todas as palavras. Mesmo que seja tudo tão distante - como as memórias são - eu consigo te sentir em mim.
E eu vejo o quanto eu não existo mais sem ti.

quinta-feira, junho 10

ne me quitte pas

Por amor aceito viver mesmo que da pior forma possível.
Aceito engolir o féu que a vida nos deixa. Aceito ser dilacerada, pisoteada, massacrada e depois tentar levantar.
É por amor que eu acordo todos os dias. Mas é por amor também que eu morro na angústia de acordar e não te ter mais ao meu lado.
Por amor roubo as mais belas flores só pra te ver sorrir. E aceito ser castigada e aprisionada por cada pecado que cometo apenas te amando. E é por ele que eu aceito todos os erros e defeitos.
Por amor espero uma correspondência que possa me fazer cair no fundo do poço, ou possa me manter viva.
É por ele que espero soluções para todos os problemas, espero ser naufragrada pela felicidade e espero pra te ter pra mim e nunca mais te deixar partir.
É por amor que eu vivo, morro, mato, choro, quero, sinto.

E assim, me contradizendo, continuo a escrever com outra emoção...
Por amor aceito me jogar na vida onde existam as mais belas cores.
Aceito ser julgada sem culpa.
Porque é por amor que eu vivo, é o amor que eu respiro.
E só pra te ver sorrir que faria tudo o que está ao meu alcance.
É por amor também que durmo todos os dias, por saber que estará sempre ao meu lado.
Por amor aceito a vida, assim como ela é.
E é por ti que eu espero todas as noites ao lado do telefone, nem que seja só pra ouvir tua voz dizendo que me ama, ou sorrindo mesmo que não seja de mim ou para mim.
E não existe nada mais belo que tua risada, nada mais encantador que teus olhos, nenhuma curva que me deixe mais perdida que as do teu corpo.
Não há mais nada que posso lhe exigir além de uma reciprocidade, além da sua compreensão. Não lhe peço mais nada além da tua mão na minha, além do teu peito batendo forte quando estou perto, além dos teus abraços e teus beijos todos os dias.
E se for exigir muito que me ames, eu peço que apenas viva.
Pois sabendo de tua existência, eu já me sinto bem.

quarta-feira, junho 9

é teu e de mais ninguém.

Adoro teu sorriso, teus beijos... Adoro sentir o arrepio da tua pele em meus lábios. Adoro quando passa teus dedos pelo meu rosto e quando faz elogios ao que é teu. Adoro os apelidos que dá a cada pedacinho meu, e adoro quando diz a "frase feita".
Adoro quando cantas pra mim, quando desvenda teus segredos mais ocultos.
Adoro ver tuas mãos tocando com delicadeza teu corpo.
Adoro quando fica com vergonha... Adoro quando me diz besteiras.
Adoro sorrir contigo; sentir teu coração bater acelerado, sentir o calor das tuas mãos nas minhas.
Adoro quando nossos corpos estão grudados, e adoro sentir 'coisas' contigo.
Adoro estar ao teu lado e poder dizer todos o dias o quanto eu te amo e o quanto meu sentimento por ti cresce cada vez que te vejo, cada vez que te sinto.
Adoro quando me diz que és minha, e adoro poder dizer que sou inteiramente tua.
Adoro tudo o que vem de ti, adoro te adorar, te querer, te amar.
Te adoro em tudo, tudo, tudo. Quero mais que tudo, tudo, tudo...
#All my loving - The Beatles

terça-feira, junho 8

[...]
Sim! Por amor quero viver
Que não sei ser
de outra forma
que não seja arrisacando
jogando
rindo
chorando
amando

Lilia Diniz

i'm yours

Te quero, te preciso, te respiro.
Pra mim és a mais bela, sem tirar nem por, a mais perfeita que existe em meu mundo.
Mesmo que as palavras comecem a se repetir em cartas e textos, cada vez que te vejo descubro em mim o que pensava não existir. Vejo que nada é impossível e acredito mais no amor. No que ele é capaz de fazer e transformar.
"A garota com olhos de caleidoscópio"
Eu fico observando cada movimento teu, cada risada, cada suspiro e não consigo enxergar defeitos em nada.
É bom crescer junto a ti.
O ruim é que sempre tem a despedida. "Um gosto de amora ficou" em meus lábios para lembrar do sabor do amor, da felicidade, o sabor da vida insana que não consegue ser cruel.
Minha linda, minha Lucy, minha, minha, minha.
Minha querida L.
"Because you and I both loved."
#Lucy in the sky with diamonds - The Beatles
#If it kills me - Jason Mraz
#You and I both - Jason Mraz

domingo, junho 6

carpe diem

- Eu não queria te magoar assim, como sei que magoo sempre que te digo essas coisas.
- Eu gosto de ti do jeito que tu és. Essas coisas são passageiras.
- Ninguém faz isso com tanta frequencia.
- Ninguém é perfeito. Apesar de você parecer, pra mim.
- Não imaginas como meu coração balança quando diz essas coisas.
- Não imaginas o quanto minhas mãos ainda suam e meu coração ainda acelera quando estou ao teu lado. Preciso de um tempo para voltar ao normal.
- É. Eu queria que você soubesse e queria saber também. Seria mais fácil me entender. Eu sou tão complicada.
- Se soubessemos não teria tanta graça nosso relacionamento. E nós somos complicadas. Divida a culpa comigo também.
- Temos tantas crises quanto um casal que tem 30 anos de casados.
- Temos tantas histórias e tantas coisas em comum. Parece que nos conhecemos como um casal que tem 30 anos de casados.
- Eu já nem sei te amo mesmo. Acho que o amor ficou tão pequeno pra um sentimento tão grande.
- Acho que o amor não tem tamanho.
- Seremeos assim sempre?
- Assim como?
- Complicadas de mais, implicantes de mais, passionais de mais...
- Ninguém é perfeito.

Ps: Para recordar, e tentar compreender tudo o que foi dito e feito, e quase nada aceito. Não podemos mudar o que aconteceu, mas podemos preparar o solo para o plantio de amanhã.

Oh, minha menina és de tudo que mais belo existe



Olhar que faz meu bem querer, sustenta meu amor, que faz com que a cada dia eu te ame mais...

sábado, junho 5

todos os retratos de pessoas são um retrato de Mona Lisa.

Querida C.
Ler teus textos é como ver a vida de outra forma. Observar caminhos pelos quais passamos todos os dias e não damos a eles a honra de serem percebidos em seus mínimos e abrangentes detalhes.
É abrir a imaginação e dar asas à ela, para que possa contaminar a todos com sua insessante vontade de ser feliz e ser demasiado. É olhar para o lado e ver que existem pessoas ao nosso redor, que elas são reais, e existe um mundo além do que nós insistimos em nos prender. Que a vida pode ser vivida e vista do outro lado do cubo, o lado que nós não vemos, porque estamos de frente para um lado oposto.
É começar a se questionar o porque fomos escolhidos para tal coisa, e qual o poder que essa coisa pode ter sobre nós. É aceitar o privilégio de saber o que aconteceria se apenas vivessemo essa coisa.
É perceber o amor, é saber perdoar.
Tenho orgulho de dizer que leio o que tu escreves. Tenho orgulho de ver teus livros em minha estante.
Fico me perguntando como alguém pode ser capaz de conhecer tantos sentimentos e falar com tanta sinceridade sobre eles.
Era um ser tão evoluído, querida C. Porque teve que partir? Deixando seus textos e suas histórias para que nós conhecessemos uma pessoa tão... tão irreal como foi.
A ti, querida C. só tenho a agradecer o que me ensinaste mesmo sem me conhecer. Mesmo sem nunca ter imaginado que teus pensamentos me tocariam e me fariam crescer. E em troca disso, tenho apenas as minhas singelas palavras repetidas para te oferecer, humildes e embaraçadas.
Continuarei te escrevendo, pois sei que, aonde estás, pode ouvi-las.
Continuarei... pois só tu seria capaz de entender as coisas que sinto, as coisa que me angustiam, as que me fazem imensamente feliz.
"Estou tão perdida que só poderei aceitar que me perdi se imaginar que alguém está me dando a mão".
E esse alguém é você.

quinta-feira, junho 3

não existe adeus enquanto um de nós está aqui...

Porque tentar nos convencer de que será melhor se estivermos distantes? Tentar sentir em outros corpos o que nós só podemos sentir entre nós. Tentar trilhar outro caminho e tentar ver de uma forma diferente o mundo.
É tudo tão em vão.
A partir do momento em que nos conhecemos eu já sabia que seria algo diferente. Sabia que mudaria totalmente minha vida. Eu já podia sentir toda a sua energia conectada na minha.
Precisamos de um tempo pra ver se o que sentimos é saudade ou necessidade. Se é tudo ilusão ou se é tudo verdade.
Precisamos buscar entender o que acontece com a gente quando estamos perto. Porque esse frio na barriga, esse coração acelerado, esses olhos brilhando e esses lábios com sede de amar.
Precisamos tantar escrever pra outra pessoa... Não, nós não precisamos fazer isso.
Mesmo sabendo que essas tentativas sejam em vão... Mesmo sabendo que nada disso terá sentido algum, precisamos fazer pra perceber o quanto é difícil dizer "adeus", o quanto é difícil procurar em outro alguém o que é só teu.
Eu não estou a procura de nada. Eu não quero tentar nada.
Sei que é ao teu lado que eu me sinto forte. Que é em ti que eu encontro a felicidade; é contigo que eu me sinto bem, e é por ti que eu respiro. É só quando estou ao seu lado que consigo sentir 'borboletas no estômago'; e 'as mãos suando'; eu não quero ter nada além do teu sorriso e dos teus beijos, teus abraços, teus carinhos, tuas implicâncias...
Eu nunca vou cansar de dizer que te amo. Que eu quero ser inteiramente tua e estar contigo em todos os momentos da tua vida. Quero ser tua droga, teu vício, te tirar da realidade e te fazer viver da forma mais intensa e mágica. Quero ser a tua razão, tua inspiração. Quero ser teu alimento, tua água; de forma que você só viva de mim. Quero te amar sem explicação, ter a certeza de que não precisarei de mais nada. Quero te fazer ter os mais belos sonhos, te causar as alucinações mais loucas. Quero realizar teus desejos mais profundos. Ser teu coração e quero nossas almas juntas. Quero simplesmente te amar da forma mais pura e sincera.
E essas são as palavras e os desejos mais profundos que tenho a dizer e a sentir em relação a ti
Sei que já cansou de escuta-las, mas eu não vou cansar de repeti-las.
 #Por Enquanto - Cássia Eller ♫

quarta-feira, junho 2

segunda-feira, maio 31

E nós que prometemos não se apaixonar....

Foram promessas que a gente fez sem pensar, e no final é de você que eu vou lembrar. 
Cada promessa boba, cada comentário desnecessário, cada detalhe fútil.
Eu não precisava me importar com isso.
Se eu te dissesse que o mundo não pode parar, e mesmo longe é com você que eu quero estar...
Eu não posso mentir e dizer que vou conseguir sem você.
Passo um dia sem te ver e a saudade que eu sinto é tão grande que parece que o tempo não passa quando estou longe.
Não vou mentir e dizer que tudo foi em vão, porque não foi, e isso é óbvio pra qualquer um. Também não vou dizer que vai ser fácil de esquecer, - mesmo se eu quisesse - outra coisa não seria tão inútil quanto tentar.
Também não vou mentir de novo dizendo que sou forte; que aguento a dor quando você disser que encostou em outros lábios, que sentiu novas atrações, que se apaixonou novamente; creio que não exisitiria dor maior diante de tais confissões.
Eu vou tentar te dizer todos os dias que eu te amo. Vou tentar mudar, por nós.
Só que dessa vez eu não quero prometer, eu quero apenas que você acredite.
Acredite que tudo isso vai durar, que tudo isso vai valer mais a pena, que você vai sempre lembrar...
Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem, ou que seus planos nunca vão dar certo, ou que você nunca vai ser alguém. Tem gente que machuca os outros, tem gente que não sabe amar. Mas eu sei que um dia a gente aprende, se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo. Quem acredita sempre alcança...
#FinalFeliz-Restart

quarta-feira, maio 26

A gente se deu tão bem, que o tempo sentiu inveja.

"Espero o dia que vem pra ver se te vejo. E faço o tempo esperar como esperei, a eternidade se passar nos dois segundos sem você. Agora eu já nem sei se hoje foi anteontem, me perdi lembrando o teu olhar. O meu futuro é esperar pelo presente de fazer o tempo engatinhar, do jeito que eu sempre quis. Distante é devagar, perto passa bem depressa assim pra mim..."

Querida L.
Agradeço sua sinceridade. Mas talvez eu prefira ser feliz com a ilusão, do que sofrer com a realidade.
Um dia eu aprendo a dividir alguém. Aprendo a compreender como o amor pode existir e ser compartilhado.
Talvez seja egoísmo meu, paranóia. Mas isso não está fazendo bem pra minha alma.
Estar com você é ótimo. Mas saber que quando eu não estou, você preenche meu espaço com outra pessoa, não é fácil. E talvez você não faça isso, como eu penso que você faz, e "não importa quantas explicações você dê, você sempre foi parar no mesmo lugar", e é isso que me corrói.
Sei que vão fazer de tudo pra nos manter longe.
Mas talvez isso seja melhor. Ou talvez eu só esteja com tanta raiva e com tanta coisa na cabeça, e sei que vou me arrepender de ter escrito isso.
Quero dizer pra mim mesma que não me importo, eu só quero te amar, e enquanto isso for recíproco eu não vou te deixar.
Um dia eu aprendo a viver sem você. Mas não quero isso agora.
Na verdade eu já nem sei o que pensar. Faz uns três dias que eu leio e escrevo uns parágrafos nesse texto. Ontem quando eu reli, achei a maior bobagem. Eu não quero te ter longe, nem te culpar por uma coisa que você não faz. Hoje quando eu reli de novo eu até "revi os meus conceitos".
Eu tenho medo da dor. Ela pode nos deixar em um estado que não é nem viver e muito menos morrer. É um meio termo.
Tenho medo de sofrer. De repetir erros e palavras, de não viver como estou vivendo hoje. Mas quais são as palavras que nunca são ditas?
Mas acredito que medos todos nós temos. Por mais bobos que sejam. Mas são medos, e eles não nos fazem bem.
Quando achamos que crescemos e que sabemos de alguma coisa, começamos a ver que realmente não sabemos de porra nenhuma.
Eu achei que conhecia o gosto do teu beijo, e que ia sentir ele todas as noites. Achei que sabia o que era amor, e o que era sofrer por ele. Que sabia o real significado da vida ao teu lado, que realizaria todos os nossos planos.  Achava que seríamos só nós. Em um mundo que só existisse a gente.
Vejo que só o que é verdade é que a necessidade que eu tenho de você é tão grande, que me consome muito, a ponto de eu não saber o que fazer quando certas dúvidas veem na minha cabeça, que seus lábios eu não sinto só todas as noites, mas todas as horas que a saudade vem.
Vejo que no fundo eu quero realizar todos os planos que fizemos, e que podemos ser muito felizes. Mas não seremos só nós, e o mundo não será só nosso, existirão sempre outras pessoas, com outros encantos e que podem suprir outras necessidades que ambas não conseguimos suprir em nós mesmas. Se é que me entende...
Podes ver e perceber o quanto já nos adiantamos em certos pontos e paramos em outros.
Ainda temos muito o que aprender, querida L. Coisas que nós não podemos imaginar que existem. Medos que nós pensamos ter perdido, inseguranças que desejamos profundamente que desapareçam. Ainda está tudo aqui.
Eu queria ter o amor que tu precisas. Mas eu apenas tenho amor para te dar. E acho que não é o que tu tanto necessita.
Eu te amo, de verdade. Mas será que amar é mesmo tudo?
Vou parar de escrever essas coisas bobas. E dançar ao som de uma lambada!

in the box.

Eu repeti pra mim mesma que dessa vez eu não ia chorar enquanto lembrasse. Eu não ia me importar.
Não consigo mais disfarçar, não consigo cumprir com as minhas promessas.
Sei que o mundo vai continuar girando e eu não vou conseguir voltar no tempo pra desfazer todos os meus erros, não vou conseguir fazer você acreditar que ainda te amo e seria capaz de tudo pra te fazer bem.
Mas quando penso que você está em outro caminho, é como se eu corresse pela escuridão e não ouvisse nada. Meu medo faz com que meu corpo entre em transe. Eu não consigo controlar minhas lágrimas.
Amanhã, quem sabe? Talvez eu acorde melhor, mais forte. Talvez eu aprenda a amar outro alguém.
Amanhã... Quam sabe? Talvez eu ainda esteja aqui, talvez essas marcas saiam do meu corpo.
Sem mais sangrar, talvez fique algumas cicatrizes, que me farão lembrar de tudo o que aconteceu.
Amanhã, talvez eu aprenda a sorrir de novo.

terça-feira, maio 25

private hell.

- Diz pra mim que foi tudo um sonho ruim. Que eu já acordei e logo logo esse medo vai passar. Diz que você nunca quis me ver longe, que não vai voltar pra outros braços, que você ainda me ama. E eu sei que tudo isso vai passar.
- Eu te amo. O resto eu não posso dizer.
- Não foi um pesadelo?
- Não, e você sabe disso.
- Eu queria não saber. Seria mais fácil.
- Seria impossível.
- O impossível é só questão de opnião. Ainda estou sonhando, certo?
- Para de se beslicar! Isso não é um sonho. Eu vou voltar pra ela, mas eu ainda quero tua amizade.
- Isso nao pode ser verdade... ainda estou sonhando.
- Não! Você não está! Abra os olhos e verás que tudo em sua volta é real.
- Ainda está embaçado. Na vida real as coisas não são assim. Eu tenho razão. É um sonho.
- Seque seus olhos. Verás como fica bem melhor.
- Eu sempre tenho sonhos que parecem reais assim. Mas espere, vamos acordar logo.
- Seu braço vai sangrar com esses beliscões tão fortes. Já lhe disse que é tudo real. Acredite, viva! A vida é curta, sabes disso, precisa ser feliz.
- Sem você?
- Já disse que aceito sua amizade. Eu gosto de ficar perto de você, gosto muito de você.
- Me ama de verdade?
- Sim.
- Então porque...?
- Eu já lhe disse.
- Repita, por favor.
- Não.
- Ainda estou sonhando.