barrinhas

sexta-feira, outubro 1

espero outubro ir embora

As coisas mal começam e eu insisto em chegar logo ao final.
Eu meio que cansei de estar sempre buscando o sentido das coisas; é só eu me envolver e me entregar que tudo perde o "fio da meada".
Nossos sentimentos tão bonitos... as conversas bobas e as brigas inúteis. Isso nunca precisou ter um sentido. As coisas simplesmente aconteciam e tudo tinha seu próprio encanto.
... mas foi um ato tolo, detalhes importantes e tudo, num sopro de loucura se transformou em pó, e foi voando no infinito e transformando o céu num grande mar de lembranças.
A lua é meu espelho e eu navego no meu reflexo buscando a minha essência.
Nós aprendemos a querer e amar loucamente... é ruim esse meio termo, não é mesmo?
É incrível o nosso medo de perder sem possuir.
Admirável esses seus olhos que, imperceptíveis, correm sobre mim.
A vida é assim... um grande carrossel. As coisas giram devagar e quando percebemos já chegou nossa hora.
A gente nunca sabe quando temos que partir. Viver os momentos é a única saída "em busca do antídoto anti-monotonia" em um mundo no qual só o que importa é o umbigo de cada um.
"Vamos fugir? Tô cansado de esperar que você me carregue..."

5 comentários:

  1. foi um ato tolo. hmm

    ResponderExcluir
  2. ' eu amo voce meu amor (;
    by : Nai *-*

    ResponderExcluir
  3. "É incrível o nosso medo de perder sem possuir"

    - muitas vezes sofremos ao perder algo que criamos e não possuímos, do que perder algo que tivesses um dia !

    (muito bem escrito seu texto, com uma levada bem sutil e de forma calma sabe transpor o que quer )

    ResponderExcluir
  4. Nos pertencem as lembranças. (E são estas que ficamos tentando solidificar sempre que dormimos.)

    E virão outras. Vamos nos apossar delas também, então.

    ResponderExcluir
  5. queria eu, conseguir viver bem somente com lembranças. queria eu conseguir viver sem estar presente. :~

    ResponderExcluir